Influências da comunicação nas percepções e representações do destino turístico: O caso de Foz do Iguaçu-Paraná.

Main Article Content

Eduardo Hack Neto, Doutor José Manoel Gonçalves Gândara, Doutor Aparecida do Rocio Almeida Fernandes Cida, Mestre

Resumen

O presente artigo analisa os aspectos referentes à relação comunicação/percepção e os reflexos desta na imagem do destino turístico. Para se responder aos anseios científicos destacados, optou-se por uma pesquisa de método qualitativo baseada em investigação bibliográfica e documental, tendo como instrumento um estudo de caso acerca do destino Foz do Iguaçu. Buscou-se então, estabelecer uma compreensão da temática das Percepções Turísticas e os paradoxos do Real e Imaginário, sob o aspecto das influências da comunicação nas representações e percepções dos destinos turísticos, segundo alguns atores envolvidos no processo turístico (comunidade local diretamente envolvida com a atividade turística, demanda turística real e potencial). Por não buscar somente a confirmação de hipóteses previamente estabelecidas, tratou-se de um estudo exploratório. Desta forma, apresentou-se  considerações a respeito das situações encontradas, destacando a importância das políticas de qualidade e inclusão da comunidade local nesse processo e propondo-se a continuidade e aprofundamento do estudo.

Article Details

Como citar
HACK NETO, Eduardo; GONÇALVES GÂNDARA, José Manoel; FERNANDES CIDA, Aparecida do Rocio Almeida. Influências da comunicação nas percepções e representações do destino turístico: O caso de Foz do Iguaçu-Paraná.. El Periplo Sustentable, [S.l.], n. 35, p. 180 - 211, oct. 2018. ISSN 1870-9036. Disponible en: <https://rperiplo.uaemex.mx/article/view/9019>. Fecha de acceso: 05 oct. 2022
Sección
Artículos

Citas

Alves, G. da A. (1991). Cidade como te ver? Dissertação apresentada na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, São Paulo: Universidade de São Paulo.

Arantes, O., Vainer C., Maricato, E. (2002). A cidade do pensamento único. Petrópolis, RJ: Vozes.

Beni, M. C. (2001). Análise Estrutural do Turismo. 5º ed. São Paulo: SENAC.

Blackwell, R. D., Miniard, P. W., Engel, J. F. (2011). Comportamento do Consumidor. São Paulo: Cengage Learning.

Boullón, R. C. (2002). Planejamento do espaço turístico. Bauru, SP: EDUSC.

Bourdieu, P. (1999). O Poder Simbólico. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil.

Brigand, A. (2002). Vídeo-reportagem (9 min.), DVD, son., color. 11 DE SETEMBRO – 11 Minutos, 09 segundos e 01 imagem. Realização: Galatée. Filme e Studiocanal.< https://youtu.be/ybcTz1WI6rI> [Acessado em 13/09/2012].

Brito, J. M. (1995). Descoberta da Foz do Iguaçu e fundação da Colônia Militar. Foz do Iguaçu: FOZTUR.

Calaça, E.B.S. (2008). Comunicação e Turismo: Uma abordagem crítica sobre turismo sexual na mídia. Anais do V Seminário de Pesquisa em Turismo do MERCOSUL (SeminTUR) – Universidade de Caxias do Sul, Rs, Brasil 27 e 28 de junho.

Castelló Mayo, E. (2004). La producción mediática de la realidad. Madrid: Editora Tapa Blanca.

Castells, M. (2001). A Sociedade em Rede. São Paulo: Paz e Terra.

Cooper, C.; Fletcher, J.; Wanhill, S. (2001). Turismo: princípios e práticas, 2. ed. Porto Alegre: Bookmann.

Curtis, A.(2002). The Century of Self. Documentário da BBC Grã-Bretanha (4 episódios: (1) Máquinas de felicidade; (2) Engenharia do consenso; (3) Há um policial dentro de nossas cabeças. Ele deve ser destruído; (4) Oito pessoas bebericando vinho em kettering). Disponible em http:www.youtube.com.br, [acessado em 17/01/12].

Davison, W., Boylan, J. & Yu, F. (1976). Mass media systems and effects. Nova York: Praeger Publishers.

Fernandes, A. do R. A. (2016). Viajar é Preciso: O Turismo Pedagógico como Instrumento de Ampliação de Conhecimento e Desenvolvimento Cultural. Dissertação de Mestrado – Mestrado em Turismo. Setor de Ciências Humanas da Universidade Federal do Paraná – Curitiba: UFPR.

Ferreira-Cury, M. J., Castro-Ramos, S. H. V., Piolla, G. (2013). V CLAIT. Análise semiótica da campanha do “Vote cataratas”. El Periplo Sustentable. 25, http://www.uaemex.mx/plin/psus/periplo25/art_clait_06.pdf, [23 de maio de 2016].

Figueiredo, E. C. (2005). O papel das Novelas no Turismo. Turismo, cultura e lazer. Etur.

Fricke, R. Baraka (1992). [http:www.youtube.com.br] Filme. [acessado em 30 de janeiro de 2012].

Gândara, J. M. G., de Souza, C. A. & Lacay, M. C. (2011). O marketing turístico como instrumento de produção e transformação do espaço na região de Foz do Iguaçu e municípios lindeiros ao lago de Itaipu. CULTUR: Revista de Cultura e Turismo, 5(2), 19-42.

Gândara, J. M. G, Palumbo, G.; Chiquim, C.E. e Lago, H. (2007). Planejamento estratégico participativo para construir o destino turístico de Foz do Iguaçu – PR. El Periplo Sustentable. (12), 185-235.

Gómez, L.A.E. (2005). O valor de imaxe: um determinante para os destinos turísticos. In Santos Solla, X.M. (org). Galícia em Cartel: A Imaxe de Galícia na Cartelaria Turística: Catálogo de Exposicion. Colexo de Fonseca: Santiago de Compostela.

Guardani, F.; Aruca, J. E e Araujo, M. (1996). Comportamento do Consumidor e a Escolha das Destinações Turísticas. ECA – Escola de Comunicações e Artes da USP. Turismo em Análise, 7 (2), 17-27.

Hack Neto, E. (2005). Motivações de viagem e permanência dos turistas no destino turístico Foz do Iguaçu e a inserção da comunidade local frente à atividade turística. Dissertação de mestrado, pós-graduação Stricto Sensu em turismo e Hotelaria – Programa de Mestrado Acadêmico da UNIVALI.

Hack Neto, E. (2012). Percepções Turísticas: Paradoxos do Real e do Imaginário -Um Estudo De Caso Do Destino Foz Do Iguaçu – Pr – Br. Tese de Doutoramento - Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação em Geografia - Universidade Federal Do Paraná – UFPR.

Hack Neto, E., Gândara, J. M. G. (2010). (Re) Vista: Como nos mostramos? Como nos mostram? Estudo de caso das divulgações midiáticas do turismo no Brasil e do destino Foz do Iguaçu – PR. In: IV Fórum Internacional de Turismo do Iguassu, Foz do Iguaçu.Hack Neto, E., Gândara, J. M. G. (2009). “Uma imagem vale por mil palavras”- Paradoxos da mídia Cinema e a imagem ofertada pelo Brasil. In INTERCOM 2009 – XXXII Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação: UNICENP, Curitiba.

Hack Neto, E., Gândara, J. M. G; Santos Solla, X. M. e Marrafon Nicolosi, R. (2011). Journalism: readings, filters and looks of the offer information - a case study on the consequences of matters placement tourism Foz do Iguazu – PR – BR. Vol 1 - Special Issue (Full Papers): Book of Proceedings of The International Conference on Tourism & Management Studies, Portugal, Algarve 2011.

Heredia, D. J., Santos Solla, X. M. (2005). Turismo e cartelaría em Galícia. In Santos Solla, X.M. (org). Galícia em Cartel: A Imaxe de Galícia na Cartelaria Turística: Catálogo de Exposicion. Colexo de Fonseca: Santiago de Compostela.

Jamilena, D. M. F., Molina, M. A. R. e García, J. A. C. (2011). Internet como fuente de información alternativa a la agencia de viajes en la selección del destino turístico: un análisis del perfil de usuario.

Joly, M. (1994). Introdução à análise da imagem. Campinas: Papirus.

Kotler, P. (1998). O desafio de criar experiências. Revista HSM Management, São Paulo: HSM, 94-99, mar./abr. Disponível em http://www.evef.com.br/artigos-e-noticias/administracao-de-marketing/234-o-desafio-de-criar-experiencias, [Acesso em maio 2016].

Kotler, P., Haider, D. H. e Rain, I. (1994). Marketing Público: Como atrair investimentos, empresas e turismo para as cidades, regiões e países. São Paulo: Makron Books.

Kotler, P. (2003). Administração de Marketing: análise, planejamento, implementação e controle, 4ª ed. São Paulo: Atlas.

Kotler, P. (2008). Princípios de Marketing. 12ª ed. Rio de Janeiro: Prentice-Hall do Brasil.Kotler, P. (2010). Representação do espaço sob a ótica dos conceitos: mundo vivido e dialogismo. Anais XVI Encontro Nacional de Geógrafos. 25-31 de julho, POA–RS.

Kotler, P., Costa Silva, J., Gil Filho, S. F. (orgs.) (2006). Da percepção e cognição à representação: reconstruções teóricas da geografia cultural e humanística. Curitiba: Terceira Margem.Kozel, S. (2010). Representação do espaço sob a ótica dos conceitos: mundo vivido e dialogismo. Anais XVI Encontro Nacional de Geógrafos. 25-31 de julho, POA–RS.

Krippendorf, J. (2003). Sociologia do turismo: para uma nova compreensão do lazer e das viagens. São Paulo: Aleph.

Leal, S. A. (2008). Relevância da imagem para o processo de escolha de destinações. Boletim de Estudos em Hotelaria e Turismo (BEHT). Disponível em www.faintvisa.com.br/beht/, [23 de maio de 2016].

Lumertz, J. S. (2008). Desafios da Globalização: O “Mcmundo” no Turismo. V Seminário de Pesquisa em Turismo do MERCOSUL (SeminTUR). Universidade de Caxias do Sul, RS, Brasil, 27 e 28 de Junho.

McQuail, D. (2002). Teoria das Comunicações de Massa. Lisboa: Editora Gulbenkian.

Middleton, V. T. C. (2002). Marketing de turismo: teoria e pratica. Rj: Elsevier.

Monzón, A. C. (1996). Opinión publica, Comunicación y política: la formacion del espacio publico. Madrid: Editorial Tecnos.

Moutinho, L. (1987). Consumer behaviour in tourism. European journal of marketing, 21(10), 1-44.

Nielsen, C. (2002). Turismo e Mídia: O papel da comunicação na atividade turística. São Paulo: Contexto.

Orlandi, E. P. (2002). Análise de Discurso. Campinas, SP: Pontes Editores.

Pagliuchi da Silveira, R. C. (2005). A construção imagética da cultura no discurso publicitário. PUC.

PDITS (2011). Plano de Desenvolvimento Integrado do Turismo Sustentável de Foz do Iguaçu.

Piva de Carvalho, A. L. (2009). A Paraíba na Mídia: caso de dupla identidade. Construções da identidade paraibana no jornalismo especializado na política e no turismo. Tese apresentada ao Programa Multidisciplinar de Pós-graduação de Cultura e Sociedade da Universidade Federal da Bahia.

Pozobon, R. O.; Strassburger, T. (2009). Representações da Argentina: a construção das identidades do país e dos Argentinos na revista Isto É. In XXXII Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, 07-06 setembro, Intercom. Curitiba, UNICEMP.Ritchie, J. (1990). New realities, new horizons: leisure, tourism and society in the third millennium. Summary of talks at the first international tourism policy forum Washington.

Ruschmann, D. V. de M. (2002). Marketing Turístico um enfoque promocional, 4ª ed. Campinas: Papirus.

Sá, R. B. V. (2002). A Imagem do Brasil no turismo: construção, desafios e vantagem competitiva.São Paulo: Aleph.Sahr, W. D. (2007). Signos e Espaço Mundos – A semiótica da espacialização na Geografia Cultural. In Kozel, S.; Costa Silva, J.; Gil Filho, S. F.(orgs.). Da percepção & Cognição à Representação: Reconstruções Teóricas da Geografia Cultural e Humanista. São Paulo: Terceira Margem; Curitiba: NEER.

Sánchez, F. A (2003). A reinvenção das cidades para um mercado mundial. Chapecó: Argos.

Santos Solla, X.M. (2000). Cidade turística, cidade real, cidade ideal. Os exemplos de Pontevedra e Santiago. In Borge, J.H.; Fernández, J.A.D.; Romaris, C.A.P. O turismo em Galicia: Potencialidades endóxenas de desenvolvimento urbano e econômico. Deputación Provincial de pontevedra, Vigo.

Santos Solla, X.M. (2008). Paisaje e identidad em la promoción de la imagen de los destinos turíticos. In Ivars Baidal, J.A. y Vera Rebollo, J.F. Espacios Turísticos: Mercantilización, Paisaje e Identidad. Alicante: Universidad de Alicante.

Souza, T. C. C. (2002). A análise do não verbal e os usos da imagem nos meios de comunicação. Revista Rua. Núcleo de Desenvolvimento da Criatividade da Unicamp – NUDECRI. Campinas, SP, n. 7, março.

Swarbrooke, J. (2000). Comportamento do Consumidor de Turismo. São Paulo: Aleph.

Telles, D. H., Gândara, J. M. (2011). Aspectos de infraestrutura e serviços como indicadores da turistificação na Vila de Encantadas, Ilha do Mel (Brasil). El Periplo Sustentable. 21, Disponível em http://www.uaemex.mx/plin/psus/ periplo21/articulo_06.pdf, [15 de maio, 2016].

Thomazi, S. M. (2003). Cluster de turismo: estudo do arranjo produtivo na região do Iguassu 2003. Dissertação de mestrado, pós-graduação Stricto Sensu em turismo e Hotelaria – Programa de Mestrado Acadêmico da Universidade do Vale do Itajaí.

Tuan, Y. F. (2003). Paisagens do medo. São Paulo: Ed. UNESP.

UNESCO (1986) Organização das Nações Unidas para a Educação e Ciência e a Cultura - Representação da Unesco no Brasil Disponível em [Acessado em 23/05/2016].

Urry, J. (2001). O olhar do turista: viagens e lazer na sociedade contemporânea. São Paulo: Studio Nobel/Sesc.

Valls, J. F. (2003). Las Claves des Mercado Turístico – como competir en el nuevo entorno. Bilbao: Deusto.

Vaz, G. N.(1999). Marketing Turístico: Receptivo e Emissivo. São Paulo: Pioneira.

Zuniga, G. M. F. (2000). Jornalismo: Ethos e Bastidores: Mídia Impressa Paranaense. Dissertação apresentada ao curso de Pós-Graduação em Sociologia, Setor de Ciências Humanas, Letras e Artes, Universidade Federal do Paraná – UFPR, Curitiba – PR.