Marinas e náutica no litoral brasileiro: aportes metodológicos introdutórios para a pesquisa e o planejamento territorial do turismo.

Main Article Content

Daniel Hauer Queiroz Tellez

Resumen

Este trabalho apresenta as marinas como subsistema de análise na organização do
território. A partir de propostas não excludentes sobre o conceito de território, analisa a
expressividade do fenômeno no litoral brasileiro enquanto realidade em transformação.
O objetivo é de contribuir com a geração de conhecimento científico e tecnológico
acerca do assunto, apresentando-lhe uma definição, classificação e gênese, bem como
destacando a sua relevância social para o território litorâneo. Para tanto, apresenta
revisão bibliográfica sintetizada e estipula perspectiva interescalar de abordagem, em
que se integram enfoques territoriais de análise sobre o fenômeno em tela, visando
apreender aspectos introdutórios de sua complexidade espacial. Tais enfoques, apoiados
na dimensão produtiva do meio náutico e na integração de marinas ao meio urbano
evidenciam a importância e necessidade de apontamentos introdutórios de conhecimento
ao assunto. A classificação e gênese de marinas constituem-se em etapas para este fim.
Destaca-se o papel do turismo no planejamento territorial, de modo a atuar e atender
sobre lacunas existentes entre conhecimento e política a partir do materializado e pouco
discutido segmento náutico na Zona Costeira brasileira.

Article Details

Como citar
QUEIROZ TELLEZ, Daniel Hauer. Marinas e náutica no litoral brasileiro: aportes metodológicos introdutórios para a pesquisa e o planejamento territorial do turismo.. El Periplo Sustentable, [S.l.], n. 25, p. 103-134, jul. 2013. ISSN 1870-9036. Disponible en: <https://rperiplo.uaemex.mx/article/view/8230>. Fecha de acceso: 05 oct. 2022
Sección
Artículos

Citas

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

Agência Brasil (2009). “Navegação de cabotagem necessita de portos melhores e mais navios para crescer”. Disponível em: www.agenciabrasil.gov.br/noticias/2008/04/18/materia.2008-04-18.5355328512/view (acessado em 15/06/2009).

Associação Nacional de Pesquisa em Planejamento Urbano e Regional (ANPUR) (2009). Tema do Encontro, Anais do XIII Encontro Nacional da ANPUR. Florianópolis.

Azevedo, F. (2010). “Projeto Conceitual de Marinas”. Disponível em: www.sportnautica.com.br/projetos/marinas_01.htm (acessado em 17/02/2010).

Becker, B. (1995). Levantamento e Avaliação da Política Federal de Turismo e seu Impacto na Região Costeira. Ministério do Meio Ambiente, PNMA, BIRD/PNUD. Brasilia.

Becker, B. (1996). “Políticas e Planejamento do Turismo no Brasil”. In: Yázigi, E.; Carlos, A. F. A.; Cruz, R. C. A.; Turismo: espaço, paisagem e cultura. São Paulo: Hucitec.

Beni, M. C. (2006). Política e planejamento de turismo no Brasil. São Paulo: Aleph.

Boullón, R. C. (2002). Planejamento do Espaço Turístico. Bauru: Edusc.

Brasil (2002). Ministério do Meio Ambiente. Projeto Orla: Fundamentos para a gestão integrada. Brasília.

Brasil (2007). Decreto nº 6.047, de 22 de fevereiro de 2007. Institui a Política Nacional de Desenvolvimento Regional - PNDR e dá outras providências. Brasília.

Brasil (2008). Turismo Náutico: Orientações Básicas. Ministério do Turismo/ Secretaria Nacional de Políticas de Turismo. Brasília.

Castro, I. E. (2009a). “Novas abordagens do Desenvolvimento Regional: escalas de análise e de ação política”. Palestra conferida durante a mesa redonda Em XIII Encontro Nacional da
Associação Nacional de Planejamento Urbano e Regional. UFSC: Florianópolis.

Castro, I. E. (2009b). Geografia e Política: Território, escalas de ação e instituições. 2ª Ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil.

Chapapría, V. E. (2000) Futuro y expectativa del Turismo Náutico. Valencia: Agencia Valenciana del Turismo.

Chapapría, V. E. (2001) La Oferta Turística de las Estaciones Náuticas. Valencia: Agencia Valenciana del Turismo.

Chapapría, V. E. (2003) La Encrucijada del Turismo Náutico. Valencia: Agencia Valenciana del Turismo.

Corrêa, R. L. (2010). “Organização espacial: dimensões, processos, forma e significado”. Conferência proferida na abertura do I Congresso Brasileiro de Organização do Espaço, em 05 de Outubro de 2010. Rio Claro: Universidade Estadual Paulista.

Ferreira, L. S.; Gomes, R. C. C. (2011). “Organização das Políticas Públicas de Turismo no Brasil e no Rio Grande do Norte”, Revista da Associação Nacional de Pesquisa em Geografia, v. 7, n. 7, pp. 45-49, jan./jul.

Harvey, D. (2001). Condição Pós-Moderna: Uma Pesquisa sobre as origens da Mudança Cultural. SP: Ed. Loyola.

Heidkamp, C. P. (2008). A theoretical framework for a spatially conscious economic analysis of environmental issues, Geoforum n. 39, pp. 62-75.

Lacoste, Y. (2010). Geografia. Isso serve, em primeiro lugar, para fazer a guerra. Campinas: Papirus, 2010.

Lett Jr. J. W. (1983) “Ludic and Liminoid aspects of Charter Yacht Tourism in the Caribbean”. In: Annals of Tourism Research. v.10, pp.35-56.

Licht, H. (1986). O remo através dos tempos. Porto Alegre: Corag.

Lodovici, J. C. (2000). Marinas: contribuição conceitual ao desenvolvimento de projetos – estudo de casos no litoral de São Paulo. Tese de doutorado: FAU/USP. São Paulo.

Luković, T. (2012). “Nautical Tourism and Its Function in the Economic Development of Europe, Visions for Global Tourism Industry - Creating and Sustaining Competitive Strategies”. Kasimoglu, M. (Org.). Disponível em: www.intechopen.com/books/visions-for-global-tourismindustry-creating-and-sustaining-competitive-strategies/nautical-tourism-in-the-function-of-the-economicdevelopment-of-europe Acessado em 12/04/2013.

Michaelis (1998) Moderno dicionário da língua portuguesa. São Paulo: Melhoramentos.

Moura, D. A. (2008). Análise dos principais segmentos da indústria marítima brasileira: estudo das dimensões e dos fatores críticos de sucesso inertes à sua competitividade. Tese de doutorado: Escola Politécnica da Universidade de São Paulo.

Moura, D. A., Botter, R. C., Silva, A. S. (2007). “The Scenario of Brazilian Yachting Industry”, Anais do 5º Congresso Internacional de Tecnologia, Inovação e Pesquisa Marítimos – Barcelona.

Nunciaroni, M. (2009). Velejando com Deus: como mudamos o rumo de nossas vidas. Jundiaí.

Pelegrini Filho, A. (2000) Dicionário Enciclopédico de Ecologia e Turismo. São Paulo: Manole.

Santos, M. ¬¬(2003) Economia Espacial. 2ª Ed. (1979). São Paulo: Edusp.

Santos, M. ¬¬(2008) A Natureza do espaço: Técnica e tempo razão e emoção. 4ª Ed., 4ª Reimpressão (1996). São Paulo: Edusp.

Santos, M. ¬¬(2010) Por uma outra globalização: do pensamento único à consciência universal. 19ª ed. Rio de Janeiro: Record.

Santos, M.; Silveira, M. L. (2001) O Brasil: território e sociedade no início do século XXI. Rio de Janeiro: Record.

Souza, M. L. (2003). Mudar a Cidade: uma introdução crítica ao Planejamento e à Gestão Urbanos. Rio de Janeiro: Bertrand.

Sonnic, E. (2010). “Une activité touristique et de loisir « amphibie » entre espaces de pratiques et territoires de gestion: la plaisance”. In: Confins [Online], v.8, Março 2010.URL : http://confins.revues.org/6319 ; DOI : 10.4000/confins.6319

Steinberger, M. (2006). Território Ambiente e Políticas Públicas. Brasília: Paralelo 15/ LGE.

Telles , D. H. Q. (2011). “Marinas e portos de lazer na organização do território: escalas, planejamento e densidade técnica no litoral sul fluminense”. Anais do IX Encontro Nacional da Associação Nacional de Pesquisa em Geografia, Goiania: UFG.

Telles, D. H. Q. (2012). Possibilidades de reorganização territorial apoiada na imagem náutica a partir de Angra dos Reis/RJ. Tese de doutorado: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Departamento de Geografia. Universidade de São Paulo.

Torre, F. (1994). Administración Hotelera. México: Trillas.

Vainer, C.B. (2007) “Fragmentação e Projeto Nacional: Desafios para o Planejamento Territorial”, Anais do XII Encontro da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Planejamento Urbano e Regional. Belém: UFPA.

Vera, F. et. al (1997). Análisis territorial del turismo. Barcelona: Ariel
Geográfica.

Villar, F. Marquês de Tamandaré: sua época, sua vida, sua glória. Rio de Janeiro: Departamento de Imprensa Nacional, 1950.

Yázigi, E. (2001). A alma do Lugar: turismo, planejamento e cotidiano em litorais e montanhas. São Paulo: Contexto.

Yázigi, E. (2009) Saudades do Futuro: por uma teoria do planejamento territorial do turismo. São Paulo: CNPq/Plêiade.