Análise do potencial e dos obstáculos para a dinamização dos destinos turísticos inseridos em rotas de cruzeiros marítimos

Main Article Content

Cinthia Sena Abrahão José Manoel Gandara

Resumen

El artículo examina la expansión de la industria de cruceros en Brasil, con
base en los estudios sobre la economía regional y el turismo, con el fin de
comprender el potencial y los obstáculos para impulsar los destinos
movilizados. El método cuantitativo y la investigación exploratoria apoyaron
la recopilación e interpretación de la información. Los resultados se
estructuran en tres partes: en la primera, se realiza una revisión teórica
sobre el tema; en la segunda, se analizan los datos que pueden identificar
los destinos que han sido movilizados, así como factores relacionados con
la infraestructura y las relaciones intraempersariais; el tercero está dedicado
a las notas finales. Según se desprende de la discusión, el desarollo de los
segmento de cruceros debe tener en cuenta dos aspectos: 1) la estructura
de la cadena de producción y el liderazgo e influencia de las compañías
marítimas; 2) la lógica de la red de oferta turística que incluye empresas de
tamaño diferente y requiere una relación relativamente armoniosa.

Article Details

Como citar
ABRAHÃO, Cinthia Sena; GANDARA, José Manoel. Análise do potencial e dos obstáculos para a dinamização dos destinos turísticos inseridos em rotas de cruzeiros marítimos. El Periplo Sustentable, [S.l.], n. 27, p. 92-117, dic. 2014. ISSN 1870-9036. Disponible en: <https://rperiplo.uaemex.mx/article/view/4954>. Fecha de acceso: 02 oct. 2022
Sección
Artículos

Citas

5. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
ABREMAR. Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos. (2013) Alavanca para oTurismo. Abremar. (acessado em março de 2013).

____. Infra-estrutura portuária no Brasil. (2010). São Paulo:ABREMAR.

ACERENZA, M. Á. (2003) Administração do turismo: planejamento e direção.
Trad. GracielaRabuske. Bauru/SP: EDUSC.

AMARAL, R. C. N. (2009) Uma análise do mercado de cruzeiros marítimos– evolução, expansão e previsão no Brasil e no mundo. Tese de Doutorado. Programa de Pós-graduação em Comunicação.São Paulo: ECA/USP.

AMIN, A. (2008) La política regional enlaeconomía global. In: AMIN, A.; FERNÁNDEZ, V. R.; VIGIL, J. I. (Comp.). Repensando elDesarrollo Regional - Contribucionesglobales para una estrategia latinoamericana.Buenos Aires: Editorial Miño y Dávila. pp. 353-373.

AMORIM, E.; ANDRADE, C.; CARDONA, N. (2012) Análise dos impactos socioeconômicos dos cruzeiros fluviais no rio Douro – Portugal. IN: AMORIM, E; ANDRADE, C.; TARLOW,P.; MARIOTTI, V.; CARDONA, N. (Orgs.).
Abordagem multidisciplinar dos cruzeiros marítimos. Leiria/Portugal: Textiverso Ltda.

ÁVILA, M. A. (2012) Reflexões acerca da importância do lazer e entretenimento em cruzeiros marítimos. IN: AMORIM, E.; ANDRADE, C.; TARLOW,P.; MARIOTTI, V.; CARDONA, N. (Orgs.). Abordagem multidisciplinar dos cruzeiros marítimos.Leiria/Portugal: Textiverso Ltda.

BARBOSA, L.G.; MARTELOTTE, M. C.; ZOUAIN, D. M.. (2006) Os impactos econômicos do turismo no município do Rio de Janeiro e suas implicações no desenvolvimento local. IN: Observatório de Inovação de Turismo – Revista Acadêmica. V.1. No2.

BOISIER, S.. (1996) Em busca do esquivo desenvolvimento regional: entre a caixa-preta e o projeto político. IN: arquivos IPEA, Brasília/DF: IPEA.

____. (1999) Post-Scriptum sobre desenvolvimento regional: modelos reais e modelos mentais. IN: Política e Planejamento Público.
N.19.pp. 308-343.

BRANDÃO, C. A. (2004) Teorias, estratégias e políticas regionais e urbanas recentes: anotações para uma agenda do desenvolvimento territorializado. In:
Revista Paranaense de Desenvolvimento.Curitiba. N.107. pp.57-76.

BRASIL. Ministério do Planejamento. (2012) Investimentos do PAC2 no porto de Santos somam R$ 1,2 bilhão.Brasília: Ministério do Planejamento, Orçamento Gestão. Disponível em: http://www.pac.gov.br/noticia/73fbac1b (acessado em Abril de 2013).

BRASILCRUISE. Portos Turísticos - Associação Brasileira de Terminais de Cruzeiros Marítimos. Escalas. Disponívelem:http://www.brasilcruise.com.br/Escalas.asp. (acessado em maio de 2013).

BRITO, T. M. (2006) Cruzeiros marítimos como opção de lazer.
Dissertação de Mestrado. Programa de Pós-Graduação em Educação Física. Campinas: UNICAMP - Faculdade de Educação Física.

CLIA. Cruise International Association. (2011)
Cruise market profile study. CLIA: June. Disponível
em:http://www.cruising.org/sites/default/files/pressroom/Market_Profile_2011.pdf(acessado em fevereiro de 2013)

CRUISES. Cruise Market Watch. (2013) Market Share– 2013 world wide market share.CLIA. Disponível em http://www.cruisemarketwatch.com/market-share/(acessado em maio de 2013)

DALLABRIDA, V. (2010) Desenvolvimento e governança territorial: um ensaio preliminar sobre a necessidade da regulação no processo de gestão do desenvolvimento. IN:REDES. V.15. No 3.pp. 165-186.

DONAIRE, D.; SILVA, M. P.; GASPAR, M. A. (2009) A rede de negócios do turismo: umestudo sobre suas características e implicações estratégicas. IN:
Revista Turismo Visão e Ação– Eletrônica.V.11. No01.pp. 112-134.

ELIAS, S. R. (2009) Turismo y teoría de clusters, las potencialidades de la localidade de Monte Hermoso. IN: Tempo Libre – Turismo y Recreación. Ano 13. V.1. Mar Del Plata.pp. 67-92. Disponível em: http://nulan.mdp.edu.ar. (acessado em janeiro de 2010).

FERNÁNDEZ, V. R.; VIGIL, J. I. (2007) Clusters y desarollo territorial. Revisión teórica y desafios metodológicos para América Latina. IN:
Economía, Sociedad y território.v. VI. No. 24pp. 859-912.

FERNÁNDEZ, V. R.; VIGIL, J. I.; SEVAL, M. (2012) Explorando laregión. Territorios, escalas yrelacionalidades. IN:Revista de Geografia Norte Grande.
N. 51. pp.21-41.FGV/ABREMAR. Fundação Getúlio Vargas / Associação

Brasileira de Cruzeiros Marítimos. (2011) Cruzeiros Marítimos– Estudo de Perfil e Impactos Econômicos no Brasil. São Paulo: FGV .

GARRIDO, I. M.D. (2001) Modelos multiorganizacionais no turismo: cadeias, clusters e redes.Dissertação de Mestrado. Salvador: Universidade Federal da Bahia (UFBA).

GONZÁLEZ, R. C.; MENDIETA, M. D. (2009) Reflexiones sobre la conceptualización de la competitividad de destinos turísticos. IN: Cuadernos de Turismo.N.23.pp. 111-128.

IGLIORI, D. C. (2001) Economia dos clusters industriais e desenvolvimento.
São Paulo:Iglu: FAPESP.

LIMA, A.C.C.; SIMÕES, R. F. (2009) Teorias do desenvolvimento regional e suas implicações de política econômica no pós-guerra: o caso do Brasil. Textos para Discussão. N.358. UFMG/CEDEPLAR: Belo Horizonte. Disponível em: http://www.cedeplar.ufmg.br/pesquisas/td/TD%20358.pdf (acessado em abril de 2013).

MAMEDE, M. I. B.; VEIGA NETO, A. R. (2011) Qualidade percebida e expectativa de brasileiros eestrangeiros em relação aos equipamentos e serviços turísticos. IN: Revista Turismo Visão e Ação– Eletrônica. V.13. No10.pp. 311-328.

OMT. Organización Mundial del Turismo. (2008) Turismo de cruceros:situación actual y tendencias. Madri-ES:OMT.

PALHARES, G. L. (2002) Transportes Turísticos. São Paulo: Aleph.PEREIRA,

S. R.; ROBLES, L.T. (2010) Cruzeiros marítimos – o turismo de viagem e o porto deSantos. IN: XIII SEMEAD– Seminários de Administração.

PERNAMBUCO. PORTO DO RECIFE. (2009) Complexo Integrado Comercial, Hoteleiro, de Convenções e Exposições. Projeto Básico– Termo de Referência. Recife: Governo do Estado do Pernambuco.

PERROUX, F. (1967) A economia do século XX. Porto: Herder.

RIO.(2009) Projeto Porto Maravilha. Rio de Janeiro: PMRJ.
SANTOS, E. L. (2005) Polo de Desenvolvimento e seu impacto na geração de emprego: o caso do polo turístico de Ilhéus/Bahia. IN: Cadernos de Ciências Sociais Aplicadas.Ano III.N.3. Vitória da Conquista.pp. 93-102.

SILVA, J. A. S. (2007) O turismo como atividade econômica: enfoque de demanda versus enfoque de oferta. IN: TURyDES– Revista de investigación en turismo y desarollo local. V.1, no 1. Disponível em http://www.eumed.net/rev/turydes/ (acessado em abril de 2010).

____. (2004) Turismo, crescimento e desenvolvimento: uma análise urbano-regional baseada em cluster.Tese de Doutorado em Comunicação. Programa de Pós-graduação em Comunicação. São Paulo: ECA/USP.

SUAREZ, M. A. (2007) Os problemas da expansão espacial do turismo no Brasil – uma análise exploratória com base na Nova Economia Internacional. In: Ciencias Sociales Online. V.4.No.2.pp. 67-85.

TROCCOLI, I.R.; MACEDO-SOARES, T. D.L.A. (2001) Grupos estratégicos: conceito revisitado sob a ótica das redes de relacionamento. IN: NESS, W.; VOLKEMA, R.(Orgs.). Estudos em Negócios. Rio de Janeiro: Mauad.pp.11-30.
UERJ/IME.

Universidade Estadual do Rio de Janeiro – Instituto de Matemática e Estatística. (2010) Pesquisa sobre o impacto econômico dos cruzeiros marítimos em Armação de Búzios. Rio de Janeiro: UERJ.